Depois de postar seu podcast no Spotify, vem outro desafio: medir sua audiência.

As pesquisas mais recentes indicam um número assombroso: existem hoje à disposição do brasileiro 2 milhões de podcast no Spotify. Mais de 80% das pessoas que hoje alegam ter ouvido um programa nos últimos 4 anos, o fizeram a partir da plataforma. E tudo bem, ela já entrou para a história como o grande impulso desta mídia que tanto amamos. Mas, como subir um podcast para o Spotify e, depois disso, medir a sua audiência, como fazemos em alguns de nossos projetos? O post desta semana da temporada de conteúdos por aqui no blog é sobre isso. Aperte o PLAY e venha!

Como subir um podcast no Spotify, o caminho mais rápido

Esperta que só, a grande nave-mãe do áudio mundial foi às compras a partir de 2016 e não parou mais. Após notar que muita gente subia audiobooks para a sua plataforma que originalmente fora criada para receber arquivos de música, a galera do Spotify sacou rapidamente que a cena dos podcasts ia deslanchar. Daí, começou a adquirir aquilo que precisava de ferramentas para que a vida de quem ouve e, sobretudo, de quem produz podcasts ficasse mais fácil. (E gerasse enormes quantidades de dados, mas isso é outra história que você pode acompanhar em minha newsletter no substack)

Uma destas compras foi a do Anchor, um serviço de hospedagem e de edição simplificada que facilita e muito a vida de quem produz o seu programa pessoal ou para seus clientes. Uma das grandes vantagens é o preço: zero. 🙂 Sim, o Anchor, até o fechamento deste post pelo menos, é 100% gratuito.

Outra vantagem é que é a maneira mais ágil de criar um perfil de podcast novo no Spotify. Em sua interface básica, a plataforma tem uma seção de distribuição que dá conta de 90% dos aplicativos de podcast. E, como é nativa do Spotify, tem, claro preferência por distribuir para ele primeiro.

Assim, o processo de subir um podcast paro o Spotify pelo Anchor é bem simples

Na verdade, dá para simplificar em alguns passos bem básicos, já que é quase no automático. Desde que você entenda que o Anchor é uma plataforma simplificada para a gestão dos programas, tá?

Gosto de fazer esse alerta para gerenciar expectativas dos meus clientes. Por exemplo, para início de conversa ele permite que cada LOGIN gerencie apenas UM FEED. Isso na prática quer dizer que se sua marca quer criar um projeto com dois podcasts diferentes, um externo e outro para força de trabalho, por exemplo, e não quiser investir em soluções pagas, terá que gerenciar duas contas distintas.

Mas, ainda assim, quebra muitos galhos. Vamos lá ao processo? Se liga:

  1. Crie o acesse sua conta em Anchor.fm;
  2. Crie um NOVO PODCAST;
  3. Preencha todos os dados e características do programa;
  4. Suba um primeiro áudio teste (esse passo é fundamental);
  5. Na seção de “Podcast Availability”, você já vai ver a opção do link do Spotify.

Sim, a criação do perfil do podcast no Spotify é praticamente automática. Mas, note um ponto importante: você precisa, além de realizar o cadastro da forma mais completa possível, enviar um primeiro áudio para que essa magia aconteça de forma automatizada, tá bem?

E se eu utilizar outra plataforma?

Nem sempre o Anchor, que é uma solução gratuita do próprio Spotify, dá conta da necessidade do seu processo. Felizmente, existe hoje no mercado uma grande quantidade de plataformas que dão conta que outras funções e apresentam recursos mais completos.

Por isso, no geral, estas plataformas apresentam também uma seção de distribuição do feed de seu podcast, assim como no Anchor. O processo tende a ser um pouquinho mais manual do que no primeiro caso. Tomando como referência o Spreaker, que é o que utilizamos em alguns de nossos projetos, sobretudo aqueles de nossa network de podcasts, podemos resumir da seguinte forma.

  1. Após criar o perfil do seu podcast e subir um primeiro áudio (o que vale lembrar é o que inaugura o funcionamento do seu podcast), vá na seção de Distribuição no Painel de Controle;
  2. Você vai notar que o Spotify é a terceira opção. Na linha correspondente a esta plataforma, você poderá ver o status, se está adicionado ou não. Caso não esteja, baixe a setinha e clique no pedido de solicitação;
  3. Agora é hora de ir nas configurações, ainda no feed do Spreaker em “Customização do RSS”;
  4. Clique no botão “Copiar”, para salvar a URL do link de seu feed para a Área de Transferência. Eu na verdade sempre salvo em um Bloco de Notas. 🙂
  5. Agora é hora de ir em podcasters.spotify.com que é a plataforma interna de gestão dos perfis. Logue com a conta que você deseja que seja a ADMIN deste podcast;
  6. Clique nos três pontinhos no canto superior esquerdo e depois em “Claim”, depois em começar e no campo do feed, insira o link que você trouxe lá no seu gerenciador. Conforme sequência de imagens abaixo:

Depois desta sequência de procedimentos, você deve receber e-mails de confirmação e em alguns minutos seu podcast estará disponível no Spotify. Ufa!

O procedimento antes de entrar no dashboard do próprio Spotify pode variar de acordo com a plataforma que você utilizar. Mas, resumindo: 1) feed copiado ; 2) Abrir podcasters.spotify.com; 3) solicitar cadastro; 4) Aguardar e-mails de confirmação.

E, então, você tem a seguinte situação: seu feed está no ar, você começa a gravar seus programas, de repente até nos contrata com um pacote de temporada para que tenha qualidade de roteiro, direção e finalização de áudio, e começa a avaliar os seus números de audiência. E é aí que precisamos conversar. Como entender tanta variável?

Como medir audiência de podcasts?

Lembra que comecei falando neste post que existem mais de dois milhões de programas disponíveis hoje na ponta dos seus dedos? Daí, responda rápido: você acha que ALGUÉM mesmo que tivesse todo o tempo do mundo e um dia de 148 horas conseguiria ouvir tudo isso?

Claro que não. Mas, ainda assim, se nenhum podcast é para todo mundo, sempre existe um podcast certo para seus ouvidos. Um que vai te entreter, informar, indignar, colaborar com a sua evolução de vida ou apenas divertir. Ou seja: antes de medir audiência, você precisa entender que audiência precisa atingir. É isso que fazemos, por exemplo, quando desenhamos a Estratégia de Conteúdo dos podcasts de nossos clientes.

Isso porque um projeto de podcast é por natureza algo de médio-longo prazo. Leva tempo para encontrar e construir (o melhor termo seria “merecer o play) a sua audiência. E é aqui, nesta missão que saber ler os números que recebemos de ambientes como esse do próprio dashboard do Spotify, que nasce o sucesso.

Como este artigo aqui tem a missão de ser mais didático do que definitivo, vou simplificar em uma imagem toda a explicação do que você precisa saber quando o assunto é aprender a ler as métricas do seu podcast, beleza? Se liga, então, nessa imagem abaixo:

Principais métricas do Dashboard do Spotify

A melhor forma de entender esse números (são do podcast mauroamaral.com, aliás) é fazer uma leitura da esquerda para a direita. No canto esquerdo está a audiência menos fiel a você e no canto direito a mais fiel. Fica mais fácil quando eu detalhar abaixo.

  • Inicializações: as pessoas que deram PLAY em seu programa, mesmo que por um segundo
  • Streamings: pessoas que ouviram 60 segundos ou mais de qualquer episódio
  • Ouvintes: aqueles que engajaram com pelo menos 25% do seu conteúdo
  • Seguidores: quem assinou de fato, clicou no botãozinho, ou seja, seu fiel ouvinte

Qual é a primeira leitura – de muitas – que você pode fazer deste tipo de visão? Que você TEM QUE ter o primeiro minuto mais interessante do feed de seu possível ouvinte. Olha como isso tem mudado a característica dos podcasts. Por exemplo vinhetas: até cinco anos atrás eram fundamentais. Hoje, nem tanto. Você já tem que começar engajando e atraindo a atenção de uma potencial audiência desde os primeiros segundo. Para que? Para que esses primeiros segundos virem 60 segundos pelo menos e, assim, você conseguir fidelizar mais e mais.

Não que isso vai fazer todo ouvinte ficar atento e finalizar o seu conteúdo. Mas você pode garantir a assinatura, a fidelização se conseguir converter esses papeis ao longo da temporada. Ou seja, regra geral na hora de olhar para esse números (está em um slide de nossa apresentação sobre podcasts, inclusive):

Crie um minuto de outro e tente manter a média de retenção em 80% ou mais para levar quem tem potencial de ser sua audiência até o status de assinante.

Existe muito mais coisa para falarmos sobre? Existe. Outras formas de medir, por exemplo, a jornada de um ouvinte não só no consumo do áudio em si, mas na interação com redes sociais e aplicativos? Sim.

Mas isso, é papo para outro post! Fiquem ligamos! Enquanto isso, caso queiram comentar com dúvidas ou sugestões de pauta para próximos textos, estarei por aqui!


Quer entrar em contato e montar um projeto de podcast com a gente? Tem formulário logo abaixo!